sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Due Date: Suuuper atrasado

Já contei aqui várias vezes que eu estou com grandes problemas de tempo por causa da [bendita] da faculdade. Pois bem, desta vez nem consegui fazer minha resenha sobre o taaaaao aguardado filme Um Parto de Viagem. Mas aqui estão as minhas impressões, em homenagem à Kelly Marques do blog http://bibliolatras.blogspot.com/

Primeiramente, eu assisti ao filme exatamamente no sábado da estréia já com aquele misto de emoção e ansiedade para ver nosso sempre lindo e maravilhoso Bob Downey...
Logo na primeira cena temos o grande prazer de visualizar o close daquele rosto sempre lindo e concentrado que tanto nos alegra... ai ai ai

Mas peraí! Vamos por partes, com já dizia Jack, o Estripador:

O filme para mim foi:

PERFEITO. Sim, sim e sim. E não foi porque sou vedete assumida do Robert não, mas porque o filme tem aquela mistura incrível de humor inteligente em uma história bem amarrada que, sutilmente, te envolve por completo. Sem perceber, você está completamente inserido na trama, totalmente envolvido...


Humor inteligente, diferente do usual "besteirol americano", algo que devo agradecer sinceramente a Todd Philips, que o dirigiu tão bem quanto em Se Beber Não Case. Aquele tipo de humor que utiliza estereótipos justamente para criar novos estereótipos, e para fugir das repetições chatas.



Infelizmente, é um filme americano, para Os americanos, com referências à cultura norte-americana (e aqui eu abro este parênteses para as legendas que, por bem ou por mal, foram estritamente fiéis às referências e nomes mencionados no filme, algo como divulgar um filme brasileiro nos Estados Unidos que fale da Hebe Camargo [tenso]). Por isto, pelo menos para mim, vale como uma aula de cultura contemporânea de lá.



A história é simples, e talvez por isto mesmo é tão carismática e interessante. Você simplesmente quer ajudá-los, quer estar com eles em todos os momentos tensos (e são muitos).
INTERPRETAÇÃO IMPECÁVEL. Já sabíamos que Robert iria arrasar, como sempre, o que de fato se provou verdade. AO vê-lo como Peter Highman, todo certinho e meio desesperado, você simplesmente se esquece do Robert, pois eles são um só, não existe diferença.
Deste modo, não posso dar a estrela para a Estrela provável, então devo realmente exaltar o trabalho excepcional de Zach Galifianakis, que, assim como em Se Beber não Case, foi incrível.
Talvez mais ainda em Due Date, quando teve a oportunidade de mostrar todo o seu talento em performances ousadas e caricatas...Para mim, Zach foi a grande estrela da festa.



Grandes Pérolas:

1 - como já dito, o close perfeiito do Robert na primeira cena do filme (eu já disse que aquele par de olhos negros me matam?????);

2- Zach e o buldogue francês andando todo empertigado, numa mistura improvável e hilária de super star e homossexual...

3- a surra que o Bob/Peter toma de um cadeirante (esta vai para o hall das cenas bizarras...);

4- Bob/Peter "viajando" depois de sentir a fumacinha do cigarro do Ethan/Zach;

5- Peter batendo no menino que fica irritando ele, enquanto espera Ethan comprar seu "remédio de glaucoma";

6 - Ethan/Zach jogando as cinzas de seu pai que estava dentro de uma latinha de café a vácuo no Grand Canyon;

7- Cena da Casa dos Waffles:
Peter: Por que o seu pai está em uma lata de café a vácuo?!

Ethan: PORQUE ELE ESTÁ MORTO, PETER!

Peter: E por que diabos você colocou ele em uma lata de café?!

Ethan: Porque ela fecha à vácuo, daí pode preservar mais as cinzas...

Peter: É UMA LATA À VÁCUO! DEPOIS QUE VC ABRE DA PRIMEIRA VEZ NÃO EXISTE MAIS VÁCUO!

8 - Ethan/Zach e Darryl (Jamie Fox) tomando o café feito pelas cinzas do pai dele (!):
Ethan: Nossa! este café está horrível!

Darryl: Eu fiz com o pó que estava dentro da lata que vocês trouxeram...

Ethan e Peter se entreolham. Ethan cospe e xinga

Peter: Estas eram as cinzas do pai dele...

Darryl cospe e xinga.

Ethan cospe e bebe mais um gole para "desengasgar" [rachei litros de rir]: O MEU DEUS! COMO EU SOU ESTÚPIDO!

9 - Aparição do diretor Todd Phillips (que por sinal é um deleite aos olhos...ai) como o marido da personagem de Julliete Lewis;

9 - Ethan/Zach vomitando no ferimento à bala que ele acabou de fazer no Peter;

10- Melhor de todas: Peter, irado, cuspindo no Sonny, o buldogue francês (Morri demais nesta! rindo loucamente!!!!)

Em resumo: filme excelente, atores sensacionais, história hilária: DUE DATE. Quem ainda não viu, deve ver...



Downeykisses!

2 comentários:

Kelly Marques disse...

Nossa, fiquei emocionada agora! Em homenagem a mim? Obrigada!!!
Tenho que concordar com você que os olhos do Bob são tudo de bom. Ele é um dos que eu considero como tendo olhos bem expressivos.
Eu chorei de rir com esse filme e também achei tão engraçado quanto "Se beber não case".
A cena da surra do cadeirante é ótima! Adorei a parte em que o Peter da uma lição no moleque chato; na parte em que ele e o Ethan estão completamente chapados no carro e quando a galera bebe o pai do Ethan.
Beijos!

,.-~*´¨¯¨`*·~-.¸-(_Priscilla Santos_)-,.-~*´¨¯¨`*·~-.¸ disse...

Ah, flor eu estava te devendo este post!
O filme foi realmente muito bom não é?! eu amei, achei genial...

Bjus!